vossblues.no Parajumpers jakke Norge canada goose jacket sale canada goose jakker dame doudoune canada goose homme manteau canada goose pas cher canada goose jacket sale billiga canada goose jackor

:: Sabaranet.com.br :: O Portal de Sabará :: FOLHA DE SABARÁ: ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO :: REDAÇÃO ::
 

Veja todos os serviços de TELE-ENTREGA de Sabará
VEÍCULOS - CARROS
VEÍCULOS ANUNCIOS
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
TERRENO - CENTRO HISTÓRICO
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
PROCURO NO SCHARLÉ
CONSULTE

OUTROS
SUA MAIS NOVA OPÇÃO EM SABARÁ!
CONSULTE

INFO - OUTROS
DIGITAÇÃO EM GERAL PARTICULAR E EMPRESA
CONSULTE

Inclua seu anúncio GRATUITAMENTE*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

E-Mail:
Assinar
Remover


 
CAPA

FOLHA DE SABARÁ: ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO
 

1989
Nasce a Folha de Sabará

    No dia 30 de março de 1989 circulou a primeira edição da Folha de Sabará. O jornal, que custava NCz$ 0,10 (dez centavos de Cruzado Novo), trazia grande reportagem sobre as celebrações da Semana Santa, notícias do Poder Legislativo e a inauguração de um telefone público instalado no Morro de Santa Cruz.

1990
Lei Orgânica é promulgada em clima de emoção

A Folha de abril de 1990 publicou em sua manchete a promulgação da Lei Orgânica, a primeira Lei do município. Na Câmara dos Vereadores, foi promulgada a lei que se refere ao município e suas competências. “Em paz estará o nosso povo, porque a Lei que a partir de hoje vai reger os destinos do município e de sua gente haverá de ser aquela que assegure ao cidadão o direito de participar da administração, de fiscalizar o emprego de sua contribuição levada como imposto dos cofres públicos municipais”, discursou o presidente da Câmara na época, João de Oliveira Martins.

1991
Festival da Cachaça érealizado com sucesso

    O 7º Festival da Cachaça de Sabará ocorreu com sucesso em fevereiro de 1991 contando com a presença de mais de 20 mil pessoas. O evento foi promovido pela Ampac (Associação Mineira dos produtos da Aguardente de Qualidade) e Prefeitura de Sabará. As barracas dos produtores ficaram nas ladeiras da cidade, próximo à praça Melo Viana, e a cidade recebeu nos três dias de festa grande número de turistas. Naquele ano ocorreu também o concurso de melhor aguardente do festival com a premiação da “Vale verde”, produzida em Betim.
    Atualmente, Sabará não sedia mais o Festival da Cachaça.

1992
Inaugurado trecho de linha férrea que liga Sabará a BH

    No dia 13 de fevereiro de 1992 foi inaugurado o trecho de linha férrea Capitão Eduardo/Costa Lacerda. Em comemoração, participaram de uma viagem de trem de Sabará a Belo Horizonte o ministro da Infra-Estrutura da época, João Santana, o governador Hélio Garcia, o presidente da Companhia Vale do Rio Doce, Wilson Nélio Brumer, e o prefeito de Sabará, Luiz Alves.
    A obra tinha aumentado a capacidade de transporte do trecho, passando dos seis milhões por ano para 12 milhões. O ramal inaugurado tinha 107 quilômetros e a estrada férrea ligava a região central do Brasil aos portos capixabas. A reforma da estrada trouxe benefícios a Sabará. As indústrias da região se beneficiaram com o trecho para escoamento de produtos. A CVRD (Companhia Vale do Rio Doce) recuperou a mata ciliar que existia às margens do Rio das Velhas e estava previsto, na época, a assinatura de um convênio entre a prefeitura e a empresa para a restauração da Casa Borba Gato.

1993
Ministério do Trabalho instala Junta na cidade

A Justiça mineira do Trabalho instalou na cidade, em 28 de maio de 1993, a primeira Junta de Conciliação e Julgamento de Sabará. AJunta atendia, além de Sabará, a cidade de Caeté. Com a chegada da Justiça do Trabalho na cidade, os processos não precisaram mais ser encaminhados a Belo Horizonte evitando transtornos de deslocamento e atrasos. O primeiro juiz que tomou posse da Junta foi Jales Valadão Cardoso que atualmente continua no cargo.

1994
Capela da Soledade agoniza

Na edição de 1994 a Folha de Sabará chamou atenção para a destruição da bicentenária Capela da Soledade, localizada a seis quilômetros do Centro. Na ocasião, no local do templo havia somente amontoado de pedras, madeira e tijolos. Naquele ano, iniciaram-se as discussões para a formação de uma comissão encarregada de tratar sobre o destino da capela.
    O templo foi inaugurado em setembro de 2000, graças aos trabalhos da Comissão Pró-Reforma da capela formada por integrantes da sociedade, o então prefeito Wander Borges e empresários.

1995
Família “vivia bem” em lixão de Sabará

    Em 1995 a Folha de Sabará mostrou uma drástica realidade que chocou a
população: uma família que morava no lixão da cidade relatava se sentir bem
morando no local. O patriarca, Astolfo Sebastião de Oliveira, sustentava a esposa e sete filhos recolhendo lixo e criando 500 porcos. Com o trabalho ele conseguiu comprar um veículo modelo Passat e material para construir sua casa. O objetivo era construir a casa ali mesmo, ao lado dos montes de lixo. Na época, a esposa de Astolfo estava com problemas de saúde e cuidava ainda de duas crianças, as mais novas: uma de dois anos e um bebê de um mês. Um dos filhos, de nove anos, ainda não tinha ido à escola e juntava latinhas de alumínio no lixão para ajudar o pai. Na verdade, ninguém
reclamava do ofício. Astolfo estava no local há 13 anos e disse à Folha na ocasião que mesmo com o pouco que ganhava estava dando para sobreviver e criar a família.
Em novembro do mesmo ano, a Polícia Florestal notificou a prefeitura com relação às péssimas condições da família e do lixão. O Ibama decreto o embargo do lixão em 22 de novembro.
    O lixão de Sabará não existe mais. Atualmente, o lixo da cidade é destinado ao Centro de Disposição de Resíduos Macaúbas, da Vital Ambiental, localizado no bairro Fátima.

1996
Vereadores reduzem seus salários

    No dia 13 de dezembro de 1996, algo surpreendente aconteceu para a população sabarense. Vereadores de Sabará votaram a diminuição de seus salários de R$3.800,00 para R$3.100,00. Além da redução, eles decidiram acabar com a verba de auxílio gabinete. Com as iniciativas, o Legislativo não iria estourar o limite de 5% da receita. Para o presidente da Câmara na época, Gilberto Ferreira, a redução salarial tornaria viável a administração do município confirmando assim o compromisso com a cidade.

1997
Sabará debaixo d´água

    As fortes chuvas que atingiram Sabará em janeiro de 1997 provocaram enchentes em vários pontos da cidade, derrubaram casas e a ponte de Roça Grande, único acesso da comunidade daquele bairro à área central do município, provocando a morte de sete pessoas. Ruas, avenidas e casas ficaram submersas principalmente nas regiões próximas ao Rio das Velhas e ao Rio Sabará e nos bairros Roça Grande, Paciência, Caieiras, General Carneiro, Alto Fidalgo, Cabral e Rosário I. Em 2003, novo temporal arrasou a cidade. Cerca de 200 pessoas ficaram desabrigadas.

    Este ano as chuvas deram trégua no mês de janeiro e nenhuma ocorrência grave foi registrada. Vale salientar os trabalhos de prevenção que a Defesa Civil executa durante todo o ano no município.

1998
Inaugurada a ponte de Roça Grande

    No dia 25 de julho de 1998, os moradores de Roça Grande estavam em festa devido à inauguração da ponte que liga o bairro à MGT-262. O prefeito da época, Wander Borges, o diretor do DER (Departamento de Estrada e Rodagem), Luiz Alberto, o secretário estadual de Transportes e Obras Públicas, Celso Azevedo, desataram o laço e inauguraram a ponte. A ponte de Roça Grande havia sido destruída por uma forte chuva que atingiu a cidade e a reconstrução era uma das principais reivindicações dos moradores. Dias depois o governador da época, Eduardo Azeredo, também
compareceu a Sabará para conhecer a nova ponte.
    Outro fato importante ocorrido em 1998 foi o julgamento de José Marcos Belo Ferreira, que na época tinha 32 anos, foi considerado o culpado pelo assassinato da própria avó, Maria da Piedade Jesus Santos, de 81 anos. A cidade ficou chocada com o crime que ocorreu no dia 31 de março do mesmo ano. A vítima sofreu três cortes na parte frontal do tórax, um corte profundo no rosto, saindo de trás da orelha até a boca, duas perfurações na
cabeça e foi jogada no rio Sabará, perto da escola Castelo Branco.                     Testemunhas disseram à polícia que José Marcos batia na avó constantemente para forçá-la a lhe dar dinheiro para comprar drogas. O acusado foi condenado a 19 anos de prisão por júri popular.
    Em pesquisa feita na polícia Civil de Sabará, a Folha constatou que José Marcos encontra-se hoje preso na penitenciária Nelson Hungria, em Nova Contagem.

1999
Executiva morre em acidente de helicóptero em Nações

    A presidente do Banco Rural, Júnia Rabelo, morreu em março de 1999 em um acidente de helicóptero em Sabará, na região de Nações Unidas. O helicóptero em que viajava com mais duas pessoas perdeu as hélices traseiras e desgovernou-se. O piloto conseguiu controlar a aeronave e fez um pouso forçado. Porém, temendo uma explosão, a executiva e outra pessoa que se encontrava na aeronave saíram do helicóptero e foram atingidos na cabeça pelas hélices principais. A executiva morreu na hora e outro passageiro faleceu dias depois no hospital. O piloto escapou ileso.

2000
Caso “Roberta”

    No dia 30 de outubro de 2000, a morte de Roberta Regina Severi da Silva, de 25 anos, chocou Sabará. Depois de ir ao Hotel do Ouro, ela foi encontrada por estudantes desmaiada na linha férrea, com vários ferimentos pelo corpo, punho fraturado e traumatismo craniano. A jovem morreu no dia seguinte no hospital. Conforme notícia divulgada na Folha de Sabará, naquela época a polícia trabalhava com as hipóteses de Roberta ter pulado ou ter sido empurrada da varanda. O suspeito seria Carlos Carniato Júnior, com quem Roberta teria ido ao hotel pouco antes de seu falecimento.
    No final do ano passado, a Folha de Sabará fez uma entrevista com o então juiz da Primeira Vara, Sérgio Bittencourt, para saber dele o andamento do processo. Na ocasião ele explicou que alguns dos motivos do julgamento
ainda não ter ocorrido eram a não designação da agenda de julgamentos da Primeira Vara e porque na chamada fase de sumário foram arroladas, tanto pela acusação, como pela defesa, testemunhas residentes em outras comarcas.

2001
Sistema carcerário exemplar

    Em 2001, a Folha de Sabará publicou uma matéria sobre o excelente estado em que se encontrava o sistema carcerário da cidade. Na época, era difícil encontrar um preso insatisfeito e os que estavam prestes a serem transferidos não queriam deixar a cidade. O delegado de polícia na época, Nilton, relatou que os presos eram tratados com dignidade e que tinham uma ocupação. Alguns trabalhavam na cozinha, outros nas tarefas administrativas, na conservação e na limpeza. As celas eram pintadas e limpas e há muito tempo não eram registradas ocorrências de brigas entre os presos.
    Hoje, a situação é diferente. As celas estão super lotadas e as tentativas de fuga são constantes. Segundo o inspetor de polícia da 30º seccional de Sabará, Paulo Olegário, a carceragem tem 90 presos em celas que deveriam comportar apenas 36 pessoas. A Folha apurou também que nos últimos meses a Polícia Civil tem enfrentado constantes motins e tentativas de fuga.

Sindicalistas reivindicam o não fechamento da Belgo

    Sindicalistas de Sabará solicitaram junto ao prefeito e vereadores da cidade o não fechamento da companhia “Belgo Mineira” em abril de 2001. De acordo com os metalúrgicos, nos últimos 30 anos mais de dois mil postos de trabalho foram extintos. Para o sindicato, a siderúrgica seria fechada no município. O prefeito da época, Wander Borges, e vereadores, participaram de um encontro com o presidente da companhia, Antônio Polanczyk. O representante da Belgo afirmou que a empresa não cogitava fechar no município, mas somente a fábrica de telas que, segundo ele, na época não dava bons resultados na cidade. Ele ainda comentou que a empresa pensava em instalar outra indústria em Sabará utilizando a mão-de-obra já existente na usina. Anos depois a siderúrgica iniciou seu processo de expansão que será concluído em 2009.

2002
Aterro Sanitário começa a sair do papel

    Em 2002 foi apresentado ao então prefeito Wander Borges o projeto que previa a implantação de um aterro sanitário no Distrito de Carvalho de Brito pela empresa Queiroz Galvão. O Centro de Disposição de Resíduos Macaúbas, um dos mais modernos aterros sanitários do Brasil, foi inaugurado em novembro de 2005. A vida útil é de 25 anos.

2003
Igreja das Mercês é incendiada

    A Igreja das Mercês foi incendiada na madrugada do feriado de Corpus Christi de 2003. Sílvio Alves de Oliveira confessou o crime e foi preso pela polícia. Além de ter incendiado a igreja, ele relatou à PM ter sido o autor do arrombamento da Capela do Senhor Bom Jesus, ocorrido dias antes do incêndio. Na Capela, ele roubou as imagens sacras e quebrou as peças, jogando-as no matagal.
    A igreja das Mercês foi reaberta em 19 de junho de 2004, um ano depois do crime, totalmente restaurada. A prefeitura investiu na época R$ 121 mil na recuperação do forro da nave, do piso e do novo telhado do templo.

2004
PM vira Cia. Independente

    No dia 16 de janeiro de 2004, a assinatura de uma Resolução fez da Polícia Militar de Sabará uma Cia. Independente. Além da nova nomenclatura, a novidade proporcionou a mudança na localização do pelotão que do Caieira, ao lado da Polícia Civil, passou para a praça Getúlio Vargas. Em 2004, quem comandava a Cia. Independente era o Major Luiz Carlos Vieira. A estrutura não era boa: havia apenas duas viaturas para circular em Sabará e o comandante pedia cerca de mais 40 policiais para conseguir atender a cidade.

    Hoje, a 15º Cia da PM de Sabará tem o comando do Major Pedro Américo e conta com 50 policiais e 23 viaturas para atender somente Sabará. A unidade é responsável também pelo policiamento das cidades de Caeté, Taquaraçu de Minas e Nova União.

2005
Acidente mata 3 funcionários da prefeitura e fere outros 3

    Em fevereiro de 2005, um mês após a posse do prefeito Sérgio Freitas, um acidente na BR-381, quilômetro 435, no Trevo de Ravena, provocou a morte de três funcionários da prefeitura e deixou outros três funcionários feridos. No dia chovia muito e o acidente ocorreu quando um veículo Sprinter da prefeitura, que voltava de Itabira, derrapou e invadiu a pista contrária, sendo
atingido na lateral por um caminhão que carregava refrigerantes. Morreram no local a Secretária Municipal de Turismo, Márcia Pace, 57 anos, que havia acabado de assumir o cargo, o Assessor de Desenvolvimento Econômico, Carlos Alberto Versieux, 56 anos, e o diretor do Departamento de Cadastro e Fiscalização, Cláudio Vicente de São Geraldo, de 35 anos. Ficaram feridos o Secretário Municipal de Assistência Social, Jéferson Reis, que hoje ocupa a Secretaria de Recursos Humanos, o motorista da vã, Reinaldo Almeida, e o contador Stênio dos Santos, que teve uma perna amputada. O grave acidente encheu de tristeza o início do mandato do prefeito Sérgio Freitas.
    Atualmente, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico está a cargo de José Luiz e a Secretaria Municipal de Turismo já teve quatro secretários. O mais novo deles é Luiz Neves de Souza, ex-gerente do hotel Solar Corte Real, que assumiu o cargo na primeira semana de abril.

2006
Cidade elege o primeiro Deputado Estadual

    O ex-prefeito Wander Borges foi o primeiro sabarense eleito de forma direta para o cargo de Deputado Estadual. A eleição foi em outubro de 2006 quando ele obteve 62.565 votos, sendo 34.279 provenientes de Sabará. Ocupando uma cadeira na Assembléia Legislativa, Wander Borges tem conquistado importantes recursos junto ao governo do Estado através de emendas parlamentares.

2007
Chafariz comemorou 250 anos de “cara nova”

    No ano passado, a cidade comemorou os 250 anos do chafariz do Kaquende. O chafariz, construído em 1757, fez aniversário de “cara nova”. Ele foi totalmente restaurado pela prefeitura em uma obra que fez parte do Programa de Requalificação do Núcleo Histórico de Sabará. O Largo do Jogo da Bola também foi revitalizado. A água do chafariz tem a aprovação do Ministério da Saúde e passa por monitoramento para dar à população garantias de consumo.

Eletrificação subterrânea para embelezar o Centro Histórico

Em outubro do mesmo ano, a prefeitura e a Cemig assinaram o convênio para a eletrificação subterrânea do Centro Histórico. A obra consiste em eliminação dos postes e fiação aérea. As intervenções já começaram e estão orçadas em R$2 milhões.

 
Edição: 669
Postado em: 4/26/2008 1:32:01 PM
Anuncios Sabaranet | Fone: 31 8590-4080
     

 

     


Veja mais notícias

 

Estrada Real

 

 

.

Visitantes on-line: 2125

.
.
aa
aa

.