vossblues.no Parajumpers jakke Norge canada goose jacket sale canada goose jakker dame doudoune canada goose homme manteau canada goose pas cher canada goose jacket sale billiga canada goose jackor

:: Sabaranet.com.br :: O Portal de Sabará :: 1º DE OUTUBRO - DIA INTERNACIONAL DO IDOSO :: REDAÇÃO ::
 

Veja todos os serviços de TELE-ENTREGA de Sabará
VEÍCULOS - CARROS
VEÍCULOS ANUNCIOS
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
TERRENO - CENTRO HISTÓRICO
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
PROCURO NO SCHARLÉ
CONSULTE

OUTROS
SUA MAIS NOVA OPÇÃO EM SABARÁ!
CONSULTE

INFO - OUTROS
DIGITAÇÃO EM GERAL PARTICULAR E EMPRESA
CONSULTE

Inclua seu anúncio GRATUITAMENTE*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

E-Mail:
Assinar
Remover


 
SOCIAL

1º DE OUTUBRO - DIA INTERNACIONAL DO IDOSO
 

 Na última quarta-feira, dia 1, foi comemorado o Dia Internacional do Idoso e a possibilidade de viver mais foi uma das grandes conquistas comemorada em todo o mundo. Ao mesmo tempo em que as cidades apresentam um crescimento acelerado, a proporção de idosos também aumenta rapidamente. Até 2025, em vez dos atuais 600 milhões atingiremos a marca de 1,2 bilhão de pessoas com mais de 60 anos em todo o mundo. Os últimos dados do IBGE (2007) constataram que 10% da população de Sabará é de idosos. Existe na cidade hoje, 12 grupos de convivência para idosos onde eles podem se organizar, promover encontros e fazer atividades físicas e artesanato. Vários bairros têm esses grupos que são orientados pela prefeitura.

A presidente do Conselho Municipal do Idoso, Maria Goretti do Carmo diz que os idosos da cidade estão mais ativos. “Eles estão mais participativos e sabem reivindicar os seus direitos. Eles correm atrás do que querem”, comenta Goretti. A presidente do Conselho diz que é importante as pessoas acima de 60 anos procurarem o grupo de convivência do bairro que moram para participar das atividades. Goretti informa que a prefeitura oferece gratuitamente hidroginástica e natação lá no campo do Siderúrgica. “Estamos começando também, aulas de vôlei, boliche e lanceball (basketball adaptado para a terceira idade). Todos com acompanhamento de profissionais de educação física. As mulheres que já participam estão entusiasmadas com as aulas de boliche porque em março, elas ganharam em primeiro lugar nas Olimpíadas realizadas com os Sesc´s de Minas. Isso é um exemplo para quem está desanimado”, diz a presidente.

Nos grupos de convivência são realizados vários trabalhos, além dos idosos terem a oportunidade de conhecer pessoas diferentes e compartilhar experiências. “Eles trabalham com artesanato, dão assistência a outros idosos que estão doentes, acamados. Eles são companheiros, cuidam uns dos outros. Tornam-se uma verdadeira comunidade”, afirma Goretti que diz também que a atuação dos homens nesses grupos ainda é pequena. Há cerca de 200 mulheres que estão participando de algum grupo e apenas 10 homens animaram fazer parte desse ciclo de amigos.

Dona Atair Ribeiro da Silva Marques, de 65 anos, moradora do bairro Roça Grande, participa juntamente com seu esposo, Otávio Paulino Marques de 70 anos, do grupo de convivência “Juventude Bem Vivida” de Nações Unidas. Eles têm 25 anos de casados e faz quatro anos que eles participam desse grupo. Dona Atair afirma que a partir do momento em que eles começaram a participar dos encontros, eles ficaram mais alegres e passaram a interagir mais com as pessoas da comunidade. “A gente participa de passeios, fazemos hidroginástica e eu adoro dançar! Sempre quando vamos às festas eu e o Otávio dançamos muito. Ficamos sempre juntos. Só deixo ele dançar se for com alguma colega minha. Ainda tenho ciúmes dele!”, comenta dona Atair sobre as festas em que eles freqüentam com o grupo de convivência.

Ela diz que acha importante fazer novas amizades e chama outros idosos a participar. “Aqui a gente se diverte, compartilha experiência, somos unidos e aprendemos coisas novas. Recentemente aprendi a fazer caixas de presentes”, ressalta dona Atair que não abre mão de desfilar com o grupo no Carnaval da cidade. “Saímos com o grupo desfilando no carnaval. Todos fantasiamos, o Otávio, meu esposo que era tímido, saiu de rei momo. Foi surpreendente!”. Dona Atair e seu esposo são exemplos que a vida apenas começa aos sessenta.

Uma conquista

O Estatuto do Idoso completou também, na quarta-feira, cinco anos de vigência. Ele consolidou-se como uma das mais importantes conquistas da população que envelhece no Brasil ao reconhecer direitos e necessidades das pessoas com mais de 60 anos e, principalmente, ao determinar deveres e responsabilidades de toda a sociedade para com os idosos. O documento permitiu que cada indivíduo pudesse vislumbrar um futuro melhor. Entre as principais conquistas dos idosos a partir da aprovação do estatuto estão aquelas relacionadas aos direitos fundamentais, como transporte gratuito, atendimento preferencial e descontos diversos. Goretti diz que o transporte ainda tem muito o que melhorar. Sonha-se ainda com o transporte digno e de qualidade para o idoso. Na área da saúde, ela afirma que também há o que melhorar mas acredita que é uma área que está crescendo. “Há mais profissionais interessados e que estão se especializando em gerontologia”.





1 de outubro – Dia Internacional do idoso

“Temos que olhar em primeiro lugar para os idosos asilados. São os mais necessitados de carinho, de afeto e de respeito pelo que foram na vida. Temos que dar a maior importância na formação dos grupos de terceira idade, uma vez que o idoso precisa conviver com pessoas da mesma idade, com as mesmas dificuldades. Com os mesmos limites e também com as mesmas alegrias.

Não se pode confinar o idoso em apenas um grupo, é preciso ajuda-lo a conviver com a família, com as gerações mais jovens. O idoso deve viver e conviver harmoniosamente com a comunidade e deve se sentir um elemento da grande família brasileira e não um passarinho fora do ninho. Ele deve participar e sentir-se útil, importante, amado, levado a sério. Muitas vezes é necessário exigir dele, pois o próprio idoso se isola, sente-se vítima, se despreza e de braços cruzados, fica chorando as desgraças, sem perceber que há muita coisa boa para viver ainda.

Para quem soube e sabe viver, a velhice é tempo de paz de espírito e de serenidade. A velhice é o topo da montanha de onde contemplamos todo o desenvolver de nossa história pessoal. O respeito ao idoso tem que ser cultivado. Os cabelos brancos e as rugas merecem respeito e consideração porque são testemunhas da luta de cada um, de suas glórias e de seus fracassos.

Que a sociedade compreenda que crianças e velhos são elos de uma corrente que se fecham no Criador, estando por esse motivo, muito próximos Dele. A criança por ter partido da centelha divina e o velho por estar próximo a voltar a Deus. Velhos seremos todos um dia e que essa fase seja plena de carinho, respeito, consideração e amor pelo menos por parte daqueles que geramos e amamos”.

Maria Goretti do Carmo e Silva
Supervisora de programas políticos sociais da terceira idade e presidente do Conselho Municipal do Idoso.

 
Edição: 691
Postado em: 10/7/2008 1:57:29 PM
Anuncios Sabaranet | Fone: 31 8590-4080
     

 

     


Veja mais notícias

 

Estrada Real

 

 

.

Visitantes on-line: 343

.
.
aa
aa

.