vossblues.no Parajumpers jakke Norge canada goose jacket sale canada goose jakker dame doudoune canada goose homme manteau canada goose pas cher canada goose jacket sale billiga canada goose jackor

:: Sabaranet.com.br :: O Portal de Sabará :: AUMENTA O NÚMERO DE ANDARILHOS NA CIDADE :: REDAÇÃO ::
 

Veja todos os serviços de TELE-ENTREGA de Sabará
VEÍCULOS - CARROS
VEÍCULOS ANUNCIOS
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
TERRENO - CENTRO HISTÓRICO
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
PROCURO NO SCHARLÉ
CONSULTE

OUTROS
SUA MAIS NOVA OPÇÃO EM SABARÁ!
CONSULTE

INFO - OUTROS
DIGITAÇÃO EM GERAL PARTICULAR E EMPRESA
CONSULTE

Inclua seu anúncio GRATUITAMENTE*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

E-Mail:
Assinar
Remover


 
COMUNIDADE

AUMENTA O NÚMERO DE ANDARILHOS NA CIDADE
 

 Na edição 685, publicamos uma matéria sobre os andarilhos que se alojaram na Lagoa da Reta, no bairro Padre Chiquinho, com o objetivo de que alguma coisa fosse feita por eles e pelos moradores que já estão incomodados com a situação. O vereador Jéferson Lima de Almeida tem apresentado constantemente nas reuniões da Câmara Municipal, requerimentos solicitando ao prefeito Sérgio Freitas que juntamente com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social tome providências para resolver o caso. Mas de acordo com o vereador até o momento a única coisa que aconteceu após a matéria, é que o número de andarilhos aumentou ainda mais.

“Percebo que não teve nenhuma ação, de quem deveria ter tomado alguma atitude. Parece que está aumentado o número de andarilhos. Tenho informações de que alguns moradores sofreram agressões, como o caso de uma moça que recebeu um tapa no rosto, por ter se recusado a entregar sua bolsa, entre outros que ainda não posso relatar”, se indigna Jéferson. Além disso, o vereador comenta que as pessoas inclusive crianças estão deparando com senas de sexo, praticadas pelos moradores de rua.

De acordo com o vereador, a situação tem interferido na questão da segurança para quem reside na região. “Esse grupo faz uso de bebida alcoólica e de outras coisas, o que os levam a se alterar e a ter atitudes violentas como já tem acontecido”, informa Jéferson. Considera que é hora de agir, pois os residentes estão sendo coagidos e intimidados. Segundo o vereador os moradores chegam cansados do serviço e precisam mudar a rota do caminho para casa, têm dado volta para não passar perto do local.

Existe possibilidade de resolver a situação, tanto para os andarilhos, que querem voltar para sua cidade de origem, quanto para os moradores da região. Sugere que o poder executivo faça um adicional. Segundo Jéferson seria uma emenda na legislação com uma verba destinada para este tipo de ação. “Não podemos ficar só esperando verba do governo federal, o município também é o responsável. O local está virando ponto de convergência, o grupo tem aumentado, porque até aqueles que viviam isolados estão se juntando a eles”, disse Jéferson. Moradores do bairro têm feito abaixo assinados pedindo por uma ação da prefeitura.

Moradores
Para preservar a identidade dos entrevistados vamos identificá-los por iniciais. Uma residente do bairro Padre Chiquinho, há 10 anos, P. M. de L, garante que a cada dia aparece uma pessoa diferente no meio dos moradores de rua. “Ouvi falar que até agrediram uma moça, porque ela se recusou a entregar a bolsa. Tenho medo de transitar pelo local e fazerem à mesma coisa comigo”, conta P. M de L. Ainda relata que o local onde os moradores de rua ficam sempre está sujo. “Já os vi fazendo comida na beira da lagoa e agora sempre os vejo em um bar, próximo da linha de trem”, disse P. M de L.

A moradora, R. P. S, conta que se sente incomodada com a presença dos andarilhos. “Se tiverem embriagados e drogados acredito que podem acabar prejudicando alguém. Pra quem mora bem pertinho da orla da lagoa é mais arriscado e pior ainda”, disse R. P. S. Considera que, a prefeitura e a Guarda Municipal deveriam tomar alguma providência, porque segundo a moradora, assim, não dá mais para ficar.

O mecânico, J. P. L, que trabalha próximo ao local, onde os moradores de rua se abrigam, confirmou que a cada dia aparece uma pessoa diferente para fazer parte do grupo. “Alguns políticos disseram que iam dar um jeito na situação, como até hoje nada foi feito, e eles não têm lugar para ficar, o que podem fazer é continuar em qualquer lugar mesmo. Até que os responsáveis dêem uma solução”, ressalta o mecânico.

 
Edição: 689
Postado em: 9/22/2008 9:14:02 PM
Anuncios Sabaranet | Fone: 31 8590-4080
     

 

     


Veja mais notícias

 

Estrada Real

 

 

.

Visitantes on-line: 326

.
.
aa
aa

.