vossblues.no Parajumpers jakke Norge canada goose jacket sale canada goose jakker dame doudoune canada goose homme manteau canada goose pas cher canada goose jacket sale billiga canada goose jackor

:: Sabaranet.com.br :: O Portal de Sabará :: FALA CIDADADÃO [686] :: REDAÇÃO ::
 

Veja todos os serviços de TELE-ENTREGA de Sabará
VEÍCULOS - CARROS
VEÍCULOS ANUNCIOS
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
TERRENO - CENTRO HISTÓRICO
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
PROCURO NO SCHARLÉ
CONSULTE

OUTROS
SUA MAIS NOVA OPÇÃO EM SABARÁ!
CONSULTE

INFO - OUTROS
DIGITAÇÃO EM GERAL PARTICULAR E EMPRESA
CONSULTE

Inclua seu anúncio GRATUITAMENTE*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

E-Mail:
Assinar
Remover


 
COMUNIDADE

FALA CIDADADÃO [686]
 

Moradores reivindicam asfaltamento e rede de esgoto

O morador da Rua Carmélia, do bairro Galego de Cima, Natan Ramos dos Santos, de 59 anos, procurou a Folha para relatar os problemas que sua rua tem e que se prolongam por anos. No final da rua e no Beco 1 não há asfaltamento, e muitos buracos e mato atrapalham a passagem dos moradores, colocando em risco a segurança das pessoas que usam o acesso para chegar à Rua Mário Machado. Além disso, ele diz que no final da rua não há rede de esgoto e por isso, os moradores são obrigados a jogar toda a água suja de suas casas na rua. “Joga-se o esgoto ao céu aberto. Crianças brincam aqui e estão tendo contato com água suja. Corre o risco de contraírem doenças. Além disso, a rua está precisando ser aberta e asfaltada. Está cheio de buracos, inclusive eu mesmo já caí e me machuquei”, observa o morador. Natan fez um abaixo assinado e coletou 126 assinaturas de moradores que também estão insatisfeitos com o estado da rua. Porém, ele tentou levar o documento na prefeitura, mas disse que não foi recebido no gabinete.

A gerência de comunicação da prefeitura informou, através de nota, que os moradores da Rua Carmélia, devem protocolar o abaixo assinado na Prefeitura. O setor responsável por esse serviço funciona de segunda a sexta-feira de 12 às 16horas. Após o registro, a Prefeitura enviará uma equipe até o local para verificar a situação.

 

Crise no Campeonato Municipal de futebol amador

Uma carta escrita por torcedores do Colorado Futebol Clube foi entregue à Folha de Sabará na terça-feira, dia 19. O assunto diz respeito a uma briga que ocorreu no jogo Colorado X Campo Belo do dia 3 de agosto.

“Nós, adolescentes e torcedores do Colorado Futebol Clube, estamos indignados e com vergonha do andamento do Campeonato Amador desse ano. Pedimos esclarecimentos a respeito do acontecimento no jogo do Colorado X Campo Belo, onde três dos nossos atletas foram brutalmente massacrados dentro de campo pelo time adversário.

Gostaríamos de saber quais providências o presidente da Liga irá tomar com as violências dentro de campo, colocando juiz bêbado para apitar e colocando os times para jogar em campo sem segurança. Que medidas serão tomadas contra o time adversário, pois o atleta Matheus Eduardo do Colorado quase perdeu a vida saindo do campo desmaiado. No mínimo, gostaríamos que o time Campo Belo fosse desclassificado.

A Liga de Sabará irá fazer alguma coisa? Ou um atleta precisará morrer para o campeonato ter regras mais rigorosas? Pedimos justiça e respostas.”

O presidente da Liga Municipal de Desportos de Sabará, Luiz Latino Bolero, mandou à Folha um ofício esclarecendo que a Liga obedece às orientações e regras que norteiam o futebol. “Determina a lei que dentro de campo toda a autoridade é o árbitro e a ele compete conduzir a partida assinalando ocorrências de gols, faltas, advertências, expulsões e questões disciplinares”. Luiz escreveu também, que “cumpre a Liga a obrigação de disponibilizar ao Tribunal de Justiça Desportiva todos os relatórios do jogo para que este órgão possa promover ações processuais que forem necessárias sobre as ocorrências anormais nos jogos”. Mas segundo o presidente, não há como tomar nenhuma providência contra algum time, conforme pedido dos torcedores do Colorado, pois não consta nenhum incidente na súmula do árbitro da partida citada. Em cópia da súmula do jogo, consta apenas a expulsão de um jogador da equipe do Colorado. O árbitro não menciona qualquer outro fato que são denunciados na carta dos torcedores.

Sobre a denúncia de que o juiz estava bêbado em campo, Luiz Bolero relata que “não consta nenhuma reclamação contra estes juizes pelos demais 17 clubes participantes e a afirmação de que o referido árbitro estava bêbado deveria ser baseada em segura comprovação”. Para o presidente, algumas reclamações são de caráter emocional. “É comum no futebol amador ou profissional, os clubes atribuírem aos juizes, às Federações e Ligas os fracassos nas competições. Contudo, sempre orientamos nossos filiados a procurarem os procedimentos que lhe garantam seus direitos, situação que o Colorado não quis usar, procedendo apenas com o pedido de dispensa enquanto poderiam usar da impugnação da partida ou mandato de garantia”. Em documento apresentado pelo presidente, do dia 19 de agosto, o Colorado encontrava-se em último lugar na tabela de classificação.

 
Edição: 686
Postado em: 9/4/2008 4:14:36 PM
Anuncios Sabaranet | Fone: 31 8590-4080
     

 

     


Veja mais notícias

 

Estrada Real

 

 

.

Visitantes on-line: 293

.
.
aa
aa

.