vossblues.no Parajumpers jakke Norge canada goose jacket sale canada goose jakker dame doudoune canada goose homme manteau canada goose pas cher canada goose jacket sale billiga canada goose jackor

:: Sabaranet.com.br :: O Portal de Sabará :: O BANDEIRANTES É DE TODOS NÓS :: REDAÇÃO ::
 

Veja todos os serviços de TELE-ENTREGA de Sabará
VEÍCULOS - CARROS
VEÍCULOS ANUNCIOS
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
TERRENO - CENTRO HISTÓRICO
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
PROCURO NO SCHARLÉ
CONSULTE

OUTROS
SUA MAIS NOVA OPÇÃO EM SABARÁ!
CONSULTE

INFO - OUTROS
DIGITAÇÃO EM GERAL PARTICULAR E EMPRESA
CONSULTE

Inclua seu anúncio GRATUITAMENTE*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

E-Mail:
Assinar
Remover


 
GERAL

O BANDEIRANTES É DE TODOS NÓS
 

Com apliques em gesso, arquitetura típica da época e decoração peculiar, nascia em 1959, o Cine Bandeirantes. O Bandeirantes seria o primeiro espaço em Sabará, projetado para ser um local diferenciado para a produção cinematográfica e realização de eventos culturais, uma opção de lazer para a sociedade da época.

O então novo cinema foi idealizado quando o prefeito de Sabará era José Costa Sepúlveda. Próximo a sua inauguração, os sabarenses ficaram ansiosos para conhecer a programação e as atrações que seriam apresentadas. Com o filme “Caldeira do Diabo”, o cine foi inaugurado e as salas ficaram lotadas, pois todos queriam conhecer a novidade. O técnico de edificações, Sílvio Lourenço, que participou das obras de construção do prédio auxiliando seu avô, que foi o mestre de obras, Sr. Antônio Lourenço, lembra que o Bandeirantes era um marco na cidade, pois trazia entretenimento, cultura e diversão à sociedade. “O local foi projetado para abrigar a cultura sabarense, servindo como um ponto de encontro entre os jovens e os mais velhos, era um espaço de socialização”, diz Silvio Lourenço.

Durante a década de 70, um dos operadores de máquina de projeção foi o senhor Iedir Coligiorne. Sr. Iedir lembra que abria e fechava o cinema e era responsável tanto pelas projeções quanto pela segurança do local, participando dos eventos que aconteciam por lá. Ele conta ainda que os filmes mais projetados na tela eram ‘A última carroça’, ‘Ben-Hur’, ‘E o vento levou’, entre outros e nas proximidades da semana santa, os temas eram mais religiosos como ‘A vida de Cristo’ e ‘Sansão e Dalila’. Para as crianças, nas férias, as sessões ficavam por conta de comédias de Mazzaropi e Zorro. “A diversão era garantida para todas as idades”, explica.

Segundo o gerente de patrimônio cultural e nacional de Sabará, Reginaldo Barcelos, a difusão da televisão durante os anos 70, mudou a cultura do cinema no Brasil. O movimento nas salas de cinema diminuiu e em Sabará, o cine também entrou em decadência a partir de 1978. “O Bandeirantes esteve presente como marco cultural na vida sabarense, não só por ser o cinema, mas por abrigar em suas modernas instalações, shows de artistas internacionais, apresentações de grupos teatrais, palestras beneficentes. Era um espaço para diversos eventos. Ao final dos anos 70, várias tentativas foram feitas para resgatar o cinema, até mesmo apelativas, como a exposição de filmes da pornochanchada, mas em vão, pois a cultura sabarense não aderiu ao movimento. Desde então, o cinema nunca mais foi o mesmo”, explica Reginaldo Barcelos.


O Cine Bandeirante Hoje

O cine Bandeirantes, denominado “Centro Cultural José Costa Sepúlveda”, em homenagem ao prefeito idealizador do projeto, recebeu em 2002, o título de patrimônio histórico e cultural, tendo toda sua estrutura tombada e protegida. Hoje, o espaço pertence ao município.
De acordo com Reginaldo Barcelos, o cinema, antes da desativação, atendia a diversos programas da prefeitura, como “Férias no Cinema”, ensaios de grupos teatrais amadores, formaturas e palestras. Hoje o espaço não pode ser utilizado devido as suas estruturas precárias.

De acordo com Josiane Hohene, gerente de projetos e fomento cultural da Prefeitura, a Secretaria de Cultura elaborou uma proposta para realização da restauração do antigo cine Bandeirantes, preservando suas características arquitetônicas e artísticas. “É necessário uma restauração, pois, o local é bem amplo, queremos aproveitar este espaço para voltar a disseminar a arte do cinema em Sabará. Para isso, é preciso tornar o espaço mais confortável, com ar condicionado, cadeiras acolchoadas, com adaptações de salas multimídia, com sistemas de iluminação, torres, adaptação para a grande platéia, camarins. Tudo isto para que o centro cultural seja um Cine Teatro”, esclarece Josiane.

Para que este projeto saia do papel falta incentivo da iniciativa privada e uma mobilização social em prol deste importante patrimônio cultural. O Cine Bandeirantes é hoje palco histórico de Sabará e não merece estar abandonado e, cabe aos sabarenses abraçá-lo e lutar por sua preservação e restauração.

 
Edição: 680
Postado em: 7/22/2008 1:16:23 PM
Anuncios Sabaranet | Fone: 31 8590-4080
     

 

     


Veja mais notícias

 

Estrada Real

 

 

.

Visitantes on-line: 1856

.
.
aa
aa

.